Vila do Gerês acolheu 2ªEdição do IRIS - Festival de Imagem de Natureza do Gerês

Vila do Gerês acolheu 2ªEdição do IRIS - Festival de Imagem de Natureza do Gerês

Durante dois dias, 24 e 25 de setembro, a vila do Gerês encheu-se de entusiastas da natureza para assistirem à IIª Edição do IRIS – Festival de Imagem de Natureza do Gerês.

Sendo o Parque Nacional da Peneda-Gerês um local de eleição para os amantes da natureza, o Município de Terras de Bouro levou a cabo a 2ª edição deste festival, com o objetivo de divulgar a região e promover um produto turístico com enorme potencialidade, em particular, em épocas com taxas de ocupação turística mais baixas, ajudando, desta forma, ao combate da sazonalidade.

Na sessão de abertura, o vereador, António Cunha, lançou o desafio a todos os presentes, para que visitem o concelho de Terras de Bouro e partam à descoberta deste território; à descoberta das suas paisagens deslumbrantes; das suas aldeias; da sua cultura; das suas tradições; da sua gastronomia e das suas gentes.

Concluiu, dizendo que esta é a região ideal para que, por momentos, abrandemos o nosso ritmo de vida e consigamos tempo para observar, apreciar e sentir.

Esta edição do Festival contou com um passeio fotográfico, orientado por dois embaixadores da marca de material fotográfico OM System, o português Mário Cunha e a espanhola Naia Pascual. Os participantes puderam testar equipamentos em pleno coração do PNPG.

No auditório Professor Doutor Emídio Ribeiro, no Centro de Animação Turística do Gerês, decorreram, no sábado e domingo, oito palestras divididas em três painéis temáticos: Parque Nacional da Peneda-Gerês; Vida Selvagem e Paisagem Natural.

No primeiro painel, PNPG, foi possível ouvir Júlio Marquez abordar a temática da segurança e da ética para quem pretende visitar e fotografar dentro do PNPG, uma área que esconde muito perigos e que requer enorme sensibilidade ambiental. Depois, foi a vez do João Ferreira mostrar a enorme diversidade de fauna existente nesse Parque, em particular, na Serra da Peneda. Este painel terminou com Ângelo Jesus apresentado o seu portefólio intimista com árvores e bosques fotografados na serra do Gerês.


A manhã de domingo foi preenchida com o painel: Vida Selvagem. Naia Pascual, fotógrafa de vida selvagem e dirigente da Aefona – Associação Espanhola de Fotógrafos de Natureza, veio mostrar a paixão pela fotografia animal, apresentado três dos seus projetos: Proyecto hubara canaria; 11 meses en el Ártico e Proyecto gato montés. Depois, Carlos Rio fez uma apresentação centrada na biodiversidade da mata de folhosas entre Fão e Apúlia, no Parque Natural do Litoral Norte. Carlos Rio definiu-se como um fotografo ambientalista, afirmando que a sua fotografia tem como papel principal mostrar e, deste modo, sensibilizar a comunidade para os riscos que correm alguns habitats e a necessidade da sua preservação.


O último painel: Paisagem Natural emocionou, verdadeiramente, a plateia. Tiago Mateus apresentou os seus projetos “Office”; “Brume” e “Pinus Pinea” numa abordagem muito intimista e poética, diluindo a fronteira entre a fotografia e o cinema. Seguiu-se o António Luís Campos, que veio apresentar o seu livro “Atlântida: 20 anos de fotografia”, resultante de duas décadas a fotografar as 9 ilhas dos Açores, numa jornada visual que espelha a evolução da carreira do fotojornalista da National Geographic.


Com o título de “Natureza informal”, Ricardo Salvo terminou a sessão de palestras, exibindo um conjunto de trabalhos com conceitos visuais que só podem existir através da fotografia, contrariando em absoluto os princípios da fotografia documental.


Depois de dois dias tão intensos, não haveria melhor fora de terminar o festival do que com a entrega dos prémios do II Concurso de Fotografia Iris. Este ano com mais de 800 imagens submetidas a concurso.

Com uma fotografia de Vilarinho da Furna, Luís Afonso, arrecadou o primeiro prémio da categoria principal: PNPG. Na categoria Vida Selvagem, João Ferreira foi o vencedor e Cândido Moisés venceu a categoria “Paisagem Natural”. Poderá visualizar todas as fotografias premidas em https://www.iris.cm-terrasdebouro.pt/edicao2022

O Sr. Presidente do Município de Terras de Bouro, Manuel Tibo, encerrou o festival, agradecendo a todos os que ajudaram a que este fosse possível, mostrando a sua satisfação pelo sucesso do evento, convidando todos a estar presente no próximo ano, na IIIª Edição deste festival.



5 visualizações0 comentário